CONCEITO

Como o nome sugere pretendeu-se fazer um vinho onde fosse enaltecida a qualidade das uvas, provenientes de uma vinha muito velha, com cerca de 100 anos, e a excelência do terroir de Freixo de Numão – um dos melhores do Douro para vinhos de mesa – graças à sua elevada altitude.

CASTAS

À boa maneira da viticultura antiga, a vinha velha onde foram colhidas as uvas tem plantadas muitas castas, algumas das quais só conhecidas dos homens de avançada idade da região. Entre outras existem o Cornifesto, Bastardo, Casculho, Tourigo e Tinta Raiz.

vc-tinto

PROVA ORGANOLÉPTICA

Apresenta uma cor rubi mediana e uma boa profundidade. O aroma é rico, algo discreto de início, com notas de frutos silvestres, lembrando os mirtilos, vegetal seco, terra molhada e a baunilha do carvalho. Na boca é equilibrado e elegante, associando à riqueza de taninos e alguma mineralidade a uma acidez e um teor alcoólico elevados. O final é triunfal, deixando boas recordações.

Ficha Técnica

PRÉMIOS

Prémio Concurso Vinho
93/100 pontos Os melhores 278 Vinhos para 2009, por Aníbal Coutinho VC Tinto 2006
86/100 pontos Revista Best Wine Portugal – “Tintos, 7 Magníficos” VC Tinto 2006
18,5/20 Guia de Vinhos Portugueses, do Escanção Manuel Moreira VC Tinto 2006
“Os Melhores de 2011” Revista de Vinhos VC Tinto 2008
18/20 Guia de Vinhos Portugueses, do Escanção Manuel Moreira VC Tinto 2008
17,5/20 João Paulo Martins VC Tinto 2008
Medalha de Prata Concours Mondial Bruxelles 2013 VC Tinto 2008
17,5/20 Revista de Vinhos nº 259, junho de 2011 VC Tinto 2008
17/20 João Paulo Martins VC Tinto 2009
90 points (out of 100) Robert Parker VC Tinto 2010